Não te sentes segura na tua relação?
Tens alguma questão?
Desejas desabafar com alguém?
Tens sempre alguém que está pronto para te escutar.

Não fiques sozinha nesta situação. Há alguém para te ajudar a encontrar uma solução.
Se precisas de alguma informação, podes ligar, anonimamente, para uma pessoa que também fala português.

Tipo de situações que podem ocorrer?

  • O teu companheiro controla tudo o que tu fazes, a roupa que tu usas, o teu telemóvel, os teus perfis nas redes sociais como Facebook, os teus contactos.
  • Não podes falar ou ver com os teus familiares ou amigos. Sentes-te sozinha.
  • Não podes sair e/ou entrar em casa quando queres….
  • Não podes ir trabalhar, tirar um curso de línguas ou alguma outra formação.
  • Ninguém te escuta e não podes decidir as tuas coisas em dos teus filhos.
  • O teu companheiro ameaça-te que te vão retirar os teus filhos ou os teus documentos.
  • Não podes utilizar o cartão bancário e o dinheiro como gostarias.
  • Não tens liberdade de te relacionares com outras pessoas a tua escolha.
  • Ele bate-te.
  • Ele obriga-te a ter sexo.
  • Ele toca-te mesmo sem o teu consentimento e não tens a quem pedir ajuda.
  • Não tens liberdade para utilizar um método contracetivo.
  • Sentes-te ferida.
  • Sentes-te sem autoconfiança.
  • Sentes-te humilhada.
  • Ele já te fechou a chave ou prendeu-te.
  • (..)

Este são alguns importantes exemplos do que é a violência física, sexual, económica, psicológica e emocional. Tens medo, pela tua saúde e/ou pela dos teus filhos. Precisas de alguém que te escute?

Há várias coisas que se podem fazer para melhorar esta situação:

  • Podes procurar mais informações, ligar a alguém da tua confiança, sair para algum lado seguro.
  • Tens o direito a procurar a melhor ajuda para ti quando tu quiseres.
  • Ninguém te pode obrigar nada contra a tua vontade.

Existem pessoas preparadas para te escutar e ajudar a encontrar uma solução, anonimamente, na tua língua:.

Podes também utilizar este número para questões relacionadas com os teus filhos? Tens o direito de ver os teus filhos, ninguém te pode tirar esse direito.

Queres saber o que podes fazer?

Para tomar uma decisão sobre a tua situação, é importante que conheças as tuas opções e os teus direitos. Uma pessoa que te escute na tua língua, e, anonimamente, te dê todas as informações sobre as opções possíveis:

Tu podes procurar informações tu mesma. O importante é que conheças as diferentes opções e os teus direitos.

O que podes fazer?

Onde te podes dirigir?

Escuta atentamente, na tua língua

Não hesites em contactar, duma forma anónima, com alguém que te escuta e que te compreende na tua língua

Para assistência social e informação em geral

Liga ou envia um email 1712 para perguntas sobre violência. O número 1712 é grátis e não aparece na sua fatura. Para mais informações consulte o site www.1712.be

Liga, envia um e mail ou visita o Centro para Bem-Estar em Geral (CAW). O CAW escuta a sua história e procura junto consigo como o podem ajudar. O contacto com o CAW é grátis e anónimo. Por toda a flandres encontra centros CAW’s. Para mais informações consulte o site www.caw.be ou ligue para o 078 150 300.

O Centro Público Social de Bem-Estar (OCMW) Cada concelho ou cidade tem um OCMW que oferece um grande leque de serviços. Se precisas de qualquer ajuda social, dirige-te à OCMW da sua região. Para mais informações visite o site www.belgium.be/nl/familie/sociale_steun/ocmw

Para procurar ajuda ou cuidados na sua região consulte o site www.desocialekaart.be

Contacto de centros de acolhimento para vítimas

Para obter o contacto de diversos centros de acolhimento para vítimas ligue para o número 1712; de segunda a sexta e das 9h até às 17h. Ou através dos CAW ou visite o site www.caw.be

Informação Jurídica

Tens direito a conselhos jurídico e a assistência de um advogado. Os primeiros conselhos são sempre gratuitos. Se você não puder pagar por este tipo de ajuda, você tem o direito a um advogado pro bono. Para mais informações sobre assistência jurídica e advogados visite o site

Informação sobre custos de estadia

ítimas de violência devem ser protegidas, incluindo aquelas que se encontram na Bélgica num quadro de reagrupamento familiar. Verifique, em junto com o seu assistente social, quais são as melhores opções para sua proteção e quais as consequências para a sua permanência na Bélgica. Para mais informações visite o site www.cire.be. Contacto: +32 (0)2 629 77 10

e para mais informação detalhada consulte a brochura “Emigrantes e vítimas de violência doméstica?” do instituto para a igualdade entre mulheres e homens e do CIRÉ. Para outras questões acerca de advogados, papeis de permanência, direitos familiares internacionais (por exemplo quando você ou o seu parceiro possuem ou não um passaporte estrangeiro ou se têm ou não um visa definitivo) visite o sitewww.integratie-inburgering.be/juridische-dienstverlening para ajuda telefónica ligue para o número 02 205 00 55 ou visite o site www.agii.be/thema/vreemdelingenrecht-internationaal-privaatrecht ou o site www.progresslaw.net

Polícia e assistência médica

Procure sempre um médico ou um hospital todas as vezes de forma a que seja feito um dossier médico e peça ao médico para o guardar. O seu médico tem instruções específicas para tratar vítimas de violência doméstica

Para mais informações sobre a polícia na sua zona consulte o site www.politie.be/nl

Se precisar de ajuda urgente no caso de situações de risco de vida ligue para o 101. A Polícia é obrigada a ajudar-te. Se precisar de ajuda médica urgente, ligue imediatamente para o número de urgência 112.

Para informações em geral

Informação sobre violência doméstica:

Violência doméstica é crime.

Violência doméstica é crime. Se você quiser faça queixa na Polícia, algumas dicas:

  • Faz-te acompanhar do atestado ou dossier médico ou do hospital.
  • Faz fotocópias ou fotografias de todos os documentos e provas que possua (por exemplo atestados médicos, cartas, fotografias, etc.). Guarde os bem originais ou peça ao médico que guarde o seu dossier por si.
  • Lê atentamente a sua versão declarada antes de assinar. Tire o tempo necessário e se alguma coisa não estiver correta ou bem esclarecida, peça para mudar até que lhe pareça correto.
  • Peça uma cópia da sua declaração, o número do processo verbal e o nome da pessoa responsável por registrar a sua queixa. A recolha desses dados também pode ser usada se você decidir apresentar uma reclamação, separar-se ou decidir morar sozinha.

No caso em que queira ir para um refúgio seguro:

  • Prepare todos os documentos importantes, os seus e os dos seus filhos. Cartão de identidade, número de abono dos seus filhos, se está casado não se esqueça da certidão de casamento. No caso de estarem a morar juntos, leve consigo provas de compras dos seus itens que lhe pertençam a si pessoalmente, extratos bancários, assim como fatura das compras são documentos importantes. Leve consigo também todos os atestados médicos dos seus ferimentos e ou agressões que tenha sofrido.
  • Caso consigo, coloque de parte algum dinheiro para poder arrendar algo ou para pagar o transporte de alguma amiga e/ou conhecida.
  • Tenha uma pequena mala com roupas e outras coisas que possa necessitar, num vizinho e ou numa pessoa de confiança, para a eventualidade de ter de siar de urgência de casa.
  • Não se esqueça de colocar também os seus itens mais valiosos, como joias, e emocionais.
  • Se tem carro, coloque dentro o material que possa necessitar para se sentir segura.
  • No caso de divorcio, tire fotos a sua habitação, dos moveis, das peças…..
  • •Quando abandonar a habitação, dirija-se ao seu banco para cancelar qualquer autorização que eventualmente tenha dado ao seu parceiro para utilizar a sua conta bancaria.
  • Dirija-se aos correios (BPost) para enviar a sua correspondência para outra morada, ou para que seja guardada nos correios. Os correios nunca poderão informar ninguém da sua nova morada.

Fonte: www.vzwzijn.be/upload/docs/ZIJN_folder2_slachtoffervanpartnergeweld.pdf